quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Amigas Servem pra Isso...

Eu prometi que ia escrever, e até hoje nada né?

Não preciso escrever de monte, porque todos os dias a gente sabe que se adora, e todos os dias a gente lembra da promessa que fizemos de não brigarmos mais, isso, deve ser conseqüência de nos importarmos uma com a outra e saber que não vale a pena brigar por coisas poucas e fúteis.

Também não preciso falar bonito, tão pouco escrever difícil, contanto que saia do coração, Catherine vai receber essas “mar TRARSSARDA linhas” de coração...

To escrevendo meio sem motivo, ou talvez eu não queira acreditar que o motivo seja realmente o que tememos de mais à frente acontecer... Mas, senti necessidade de falar que tudo o que fizemos juntas nesses últimos meses, foi inesquecível e está guardado em minha memória, para no futuro, eu poder dizer para as pessoas, que não importa o tempo de se conhece alguém e sim a intensidade do conhecimento...

Aprendi que não importa muito o que somos para o outro, contanto que estejamos bem conosco da maneira que realmente somos. E aprendi que com ela eu posso ser outra pessoa... Um alguém mais parecido comigo mesma.

Entendi que não se deve se importar com o conceito alheio sob seus atos, contanto que aquilo,lhe faça viva e lhe acrescente algo que ninguém mais poderia lhe oferecer a não ser você mesma...

Ensinei também claro... Mas em muitos momentos, deu empate... Foi uma troca mutua de conhecimentos, emoções, momentos simples, choros, problemas, soluções e risos! Muitos risos!

Catherine apareceu na minha vida meio sem sentido, meio sem destaque, sem deixar expectativas, nada... E foi ficando... É assim que se planta realmente uma amizade de verdade...

Aprendemos que existem diferenças, e que amigos, podem ser cultivados em qualquer lugar, seja ouvindo reggae numa Lan House, seja bebendo um litro de cachaça na pracinha do bairro, 3 horas da manhã!

Hoje sabemos, que não se precisa dinheiro para se divertir... Que comer macarronada quase todo dia sem enjoar e querendo mais, não tem preço apesar do tantão de dinheiro que a gente já tirou deus sabe de onde pra comprar os ingredientes...

Hoje, não importa se deixemos de nos ver por um tempo, a gente sente, e sabe que é questão de tempo... e que independente do contato freqüente, sentiremos o mesmo carinho de sempre.

Não importa onde morar, onde estar, se estivermos juntas, é sinal de ser aceso pra sempre nas nossas memórias...

No inicio, não tinha a menor idéia do que seriamos no futuro, e hoje, percebo que se tivéssemos planejado isso, não teria saído tão perfeito quanto saiu todos os momentos que passamos juntas.

Hoje, não deixamos de nos ver nenhum dia, e se deixamos é quando realmente não deu mesmo, e mesmo assim, por telefone a gente se fala...

Aprendi a viajar geral com uma lanterna de celular, a andar léguas e léguas na praia atrás de uma barraca...

Aprendi a farrear no sábado, acordar 11 da manha no domingo e ir pra praia com um real no bolso, no fim do mês, pra passagem de ida e volta.

Aprendi que fumar faz mal, e aprendi a deixar esse vicio idiota pra lá...

Que não é necessário ter um acontecimento especial para estar junto dos amigos e se divertir..

Já cheguei a ficar do lado dela, sentada na calçada daqui de casa sem fazer nada e ter a sensação de ter tido a melhor conversa da minha vida.

Já chorei bêbada na calçada do estacionamento, com saudade do meu pai, já me senti derrubada e ela me levantou tanto de espírito quanto de humor...

Já comemos um camarão perfeito juntas de Nego Nagô e “Hippie” kkkk, marido da gente... Porque só eu posso chamar ele de marido! Moral demais pra uma amiga...

Porque comer um monte de carne num fim de semana, acompanhado de cerveja e Red fruits, só pode dar indigestão no domingo, e mesmo assim, tomar um remédio lá pra naum dar desinteria e partir pra outro churrasco onde só tinha lingüiça!

Além do mais, trazer Nego Nagô arrastado de lá, e antes disso. Limpar vomito sozinha com o Lima, enquanto tinha gente trancada no quarto fazendo “violência”. Né?

O que amigas não fazem uma pela outra? Abrir mão de alguma coisa, qualquer coisa, e muitas vezes, de muita coisa, só para ver a outra bem!

Chorar no ombro uma da outra é raro, porque quem chora mais sou eu. Mas sempre deixei claro que ela pode contar comigo para as piores situações... Porque as boas, eu faço questão de proporcionar... Não interessando o que os outros pensem da nossa amizade, e nem do nosso carinho uma pela outra.

Mas a verdade, é que eu vou sentir falta mesmo, se um dia nos separarmos, e sendo mais sincera ainda, tenho medo de isso realmente acontecer.

Já virou rotina, já é raiz, e não se pode mudar uma arvore gigante de lugar, sem tanto trabalho assim, até porque, é dolorido... Tanto para a terra, quando para a árvore...

Eu tinha uma rotina diferente antes de Catherine, e ela quando chegou, fez questão de mudar tudo. eE hoje, não sei o que seria de mim, sem a vitalidade que ela trouxe pros meus dias.

Hoje eu posso ver o mundo com as cores Verde, Amarela e Vermelha, e saber que dançar um reggae na praia, é só deixar a música fazer parte do seu corpo, mesmo que ele não tenha ritmo...

E que “pra espantar o mal que nos rodeia...” é necessário uma Catherine por perto, ligando o botão do “FODA-SE” pras negatividades e abraçando as positividades, deixando as lágrimas secarem para surgirem os novos sorrisos, as novas visões e novos objetivos de vida.

Ter uma Sukita do lado é entender que não importa o problema que se passa, mas sim, que no fim, tudo dará certo, e se não deu ainda, é porque nada acabou.

É entender que a vida dá voltas e voltas e voltas, mas que nunca pára no mesmo lugar, e que tudo tem um propósito, mesmo que pequeno.

É aceitar que nem sempre tudo é como queremos, e mesmo assim, criar apreço pelas pessoas e pelos momentos passados com elas.

Não to aqui para dizer que a Cathy não tem defeitos, muito pelo contrário, ela é tão cheia de defeitos quanto eu, ou quanto qualquer outra pessoa. Mas o que faz as pessoas, são seus amigos, e eu me transformei por entender que ela, era a pessoa que me faria mudar de opinião em muita coisa.

Existem coisas que só nós duas lembraremos sempre, e só a gente vai entender como é conviver uma com a outra, aceitando o “se ela quer, tem que ser assim”, que a Kt insistia dizer quando batia contra uma idéia minha, e que ao me defender, ela batia de novo, e só para não brigarmos, eu lembrava do que prometemos uma à outra...

Ah Guria... Lembrar assim dessas coisas, me faz sentir saudade de todos os momentos que vivemos... Dos risos, das tardes na calçada, do violão! “Caminhando e cantando e seguindo a canção.”, “eu vejo na tv o que eles falam sobre o jovem não é serio”.

“Mas a música que te faz ser feliz pra mim é demais, e segredos assim se revelarão e os receios só se quebram...” Um reggae sempre! Até porque, conhecer Edson Gomes, colecionar pulseiras de reggae no tornozelo, comer água, poitar churrasco do Biana ouvindo Groundation, Beber Vodka escondido, viajar numa lanterna do 1100, olhar o céu e vomitar de tontura, comer macarrão, camarão, ir pras festas, se reunir na praça aos sábados para beber, chupar pirulito gigante, dizer “acorda olho”, “uri cumpadi”, “érrrr num sei”, “clap your hands”, “mother fucker”, “ó paí ó”, “uorrrr”, “viado da mamãe”, “tiiiiaaaaa”, viajar imitando nenéns, paulistas meliantes, cariocas malandros no lugar de se produzir pra sair, ouvir altas musicas na penumbra da lavanderia daqui de casa, “cala a boca Catherine”, falar alto, levar nome de sapatão e não se importar, ir pra faculdade comigo, tomar um açaí perfa, voltar a pé de lá pra minha casa, tomar água ruim, morgar na unifor, morrer de rir nos bancos de lá fazendo todo mundo olhar pra gente, viajar dizendo que ker tomar banho nas fontes de lá, e muitas outras coisas, que minha cabeça naum me deixa lembrar direito, e os olhos naum me deixam ver a tela do computador por estarem cheio de lagrimas sinceras, tudo isso, por ter vivido plenamente com minha melhor amiga....

Com a gente foi diferente sim! Você ta dentro do meu coração, não importa onde esteja em corpo! Em mente, te levarei comigo sempre!

Não vou me despedir, porque no fundo, eu sinto que ainda nem começou!

Seremos felizes cada vez mais! Você vai ver...

Te amo!

Um comentário:

catherine disse...

AI MEU DEUS....TE AMO MAIS AINDA GAB....

vc sabe diiissoo....Brigadexx...

:D